Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Make-A-Wish

Sexta-feira, 27.04.18

Make-A-Wish

A Fundação Make-A-Wish tem por missão a realização de desejos a crianças e jovens, entre os 3 e os 18 anos, em todo o território nacional, com doenças graves, progressivas, degenerativas ou malignas, proporcionando-lhes um momento de força, alegria e esperança. Tudo começou com a história de Chris Greicius, uma criança de 7 anos, com leucemia, que tinha um enorme desejo de vir a ser polícia. 

No passado dia 27 de abril, o nosso agrupamento realizou o vídeo com o Hino da Fundação Make-A-Wish – Portugal, com o objetivo de  proporcionar um desejo a uma criança/jovem, nas condições acima descritas. No caso de ser vencedor o agrupamento contará com a presença da cantora  Rita Red Shoes num concerto memorável. Em época do décimo aniversário, desta fundação, Rita Red Shoes canta o hino com outros cantores e autores portugueses.

 

 Hino

Quero dar um beijo à Wonder Woman

Passear na selva com um puma

Vou subir ao topo da torre Eiffel

e voar com asas de papel

Vou dormir com estrelas no quintal

e cortar a barba ao pai Natal

Vou saltar o muro de Berlim

e chegar a Marte de Zepelim

Vou roubar a luz a um pirilampo

Assistir à ópera de Bel Canto

Contar um segredo ao Peter Pan

Mergulhar os pés num pudim flan

Vou abrir o cofre de um pirata

E ser capitão de uma fragata

Quero entrar num filme de Hollywood

Ver a Mona Lisa no museu do Louvre

Quero ser o que eu quiser

com sonhos e sorrisos eu vou aprender

a crescer, crescer, crescer

e ver o mundo o meu mundo

Letra e composição: Rita Redshoes

A cantora escreveu e compôs a música, mas contou também com a ajuda de outras vozes bastante familiares do público português: Ana Bacalhau, David Carreira, David Fonseca, Diogo Piçarra, Jorge Benvinda, Luísa Sobral, Pedro Moutinho e Samuel Úria 

 

 Preparação para  a coreografia

 

 

Apresentação9.jpg

Apresentação8.jpg

Apresentação6.jpg

 

 

Hino da Make-A-Wish Portugal20180507_214412.gif

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Educação Especial às 15:17